historia5

por Marcio Medeiros de Souza

Com as instalações das fazendas e o crescimento da população procedentes de várias partes de Minas, Rio e Espirito Santo, surgem pequenos aglomerados urbanos margeando o rio Carangola.
A produção aumentava dia a dia, sendo necessária a abertura de estradas que dessem vazão aos produtos. As tropas, em pequenos bandos, desciam os rios Carangola e Muriaé, levando a Campos de Goitacazes (RJ) o que se produzia de excedente, e de lá traziam o que não se podia obter no local. Apesar da distância, péssimos caminhos e raríssimas pontes a população aumentava. Novas posses e novos empreendimentos se sucediam; expandem-se as propriedades, multiplicaram-se os trabalhadores e aos poucos, a mão de obra indígena foi substituída pelo braço do negro africano.